terça-feira, 16 de setembro de 2014

A MINHA PRIMEIRA VEZ... NA ESCOLA!



Há certos 'regressos às aulas' de que já não me recordo, mas lembro-me de alguns pormenores da primeira vez que fui para a escola. Era uma Sexta-feira de um 7 de Outubro longínquo no tempo e nas memórias. As mães (e nenhum pai) - a maioria desocupada na altura por opção e por tradição - levavam os filhos pela mão, davam os últimos recados, largavam a mão do pequeno e indicavam-lhe o sentido - irreversível - de mudança de vida. Rapazes para um lado, meninas para outro. 

Mães e filhos perfilavam-se à porta da escola, os petizes - de bata branca - eram depois encaminhados para as arcadas caiadas de branco que as escolas primárias nessa altura tinham, e aí eram chamados um por um: a minha primeira sala ficava no 1º andar da escola, havia umas escadas para subir e lembro-me que havia um José Manuel chamado antes de mim (deduzo, portanto, que a chamada era inversa à ordem alfabética), e que parou depois da última curva das escadas, creio que para atar os atacadores dos sapatos... para mim foi um gesto fantástico porque assim iria entrar acompanhado, já que o apanhei e disse qualquer coisa como "então, pá!". Foi o meu primeiro amigo na escola - onde não conhecia ninguém porque morava há pouco tempo na zona (as pessoas nessa altura mudavam muito de casa e de local - curiosamente, os meus pais ainda vivem na mesma casa onde estávamos na altura).

Como entrei ao mesmo tempo que o José Manuel, a professora perguntou qual de nós era quem. Lembro-me perfeitamente desse momento. A professora Carolina - alta e bem constituída... ou eu é que era pequeno, se calhar - apontou-me um local do lado da parede para me sentar e a partir daí as recordações já são muito difusas... Mas dava tudo para voltar a esse tempo e - se não for pedir muito - saber o que sei hoje, passe a frase feita! Quem sabe se podia mexer no destino e mudar um pouco a sorte...

domingo, 7 de setembro de 2014

HOJE HÁ JOGO... MÉDIO: PORTUGAL-ALBÂNIA



























PORTUGAL-ALBÂNIA daqui a pouco na RTP1 (19.45 h)

São poucas as semelhanças entre PORTUGAL e ALBÂNIA, começando até pelo próprio FUTEBOL: Portugal tem um 3º e 4º lugares a nível de Mundiais, um 2º e três 3ºs lugares nos Europeus, e a Albânia nunca se qualificou sequer para qualquer destas competições. Isto para falar só a nível de Selecções. De resto, Portugal é três vezes maior que a Albânia, tem 3,5 vezes mais população, um rendimento per capita quatro vezes superior e um IDH superior. 
Parecido, parecido, só mesmo a densidade populacional e os motivos: ambos os países perdem habitantes via emigração e baixa natalidade. E as datas de independência: século XII, embora a Albânia só se desligasse totalmente do Império Otomano em 1912. Mas como no futebol nem sempre há lógica, e esta Selecção parece mais uma manta de retalhos que renovação, a ver vamos, meio-prognósticos só no intervalo, e prognósticos só mesmo lá para as 21.30 h.
Montagem das imagens: jag

sábado, 6 de setembro de 2014

Dia de fotografar gente bonita, simpática e talentosa...




















Hoje foi dia de fotografar gente bonita, simpática e talentosa. Foi o evento 'Intimidades' organizado pela Fotomanya Vip. E, como em qualquer intimidade, nunca se mostra tudo declaradamente porque perde a piada... 

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

JOSÉ LUÍS PEIXOTO REVELA NOVO LIVRO NO DIA DO SEU ANIVERSÁRIO




















Foi na Fundação José Saramago que José Luís Peixoto revelou o seu novo livro - GALVEIAS - no dia do seu 40 º aniversário

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

IMAGENS DE UMA NOITE NOCTURNA...


Fui à janela. Cheira a chuva e no céu notam-se rasgos de nuvens. Sopra uma aragem mas como é Verão aguenta-se bem a manga curta. A alguns metros um gato preto passeia-se lentamente, dono de uma noite silenciosa, só recortada com os latidos de um cão ao longe... E mais latidos de outro que responde. Fora isso, as luzes não se movem, as estrelas não brilham e a Meia-Lua está por ali mas não se vê. Adivinha-se, mas Lua para ser Lua tem que ser vista...

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

UM SEMÁFORO VERDE É COMO UMA OPORTUNIDADE NA VIDA







Da descontracção pela espera do sinal verde até ao arranque em grande estilo foram uns segundos... gosto de jovens tranquilos mas desenrascados!