quinta-feira, 5 de outubro de 2017

REPUBLIQUE-SE A REPÚBLICA



Republique-se a República 
E ela que se identifique
Como de maioridade,
Republique-se a República 
Com decretos e diplomas 
Que não sejam sintomas 
De falta de liberdade
Republique-se a República
Através de manifestos
Mas que isso não implique 
Que passem por alambique
Tão enviesados textos.

Republique-se a República 
Com Eça mas sem Fradique
Para que isso a dignifique
E separe do joio o trigo
Sem fazer um jogo misto,
Republique-se a República 
E que isso não signifique 
Que na mesma tudo fique
Pois na verdade vos digo:
Que se lixe tudo isto!
A República que se republique!

Republique-se a República 
Pois passados mais de cem anos
De governos republicanos 
Mais parece um piquenique
De tachos e de biscates
Republique-se a República
E para que isto se aplique
Sem que ninguém replique
Haja alguém com tomates
Haja alguém que aqui rubrique,
Pois se esta República
Em pouca água ferve
Republique-se a República
Porque esta já não serve!

(jag)

domingo, 1 de outubro de 2017

ALENTEJO PODE SEGUIR EXEMPLO DE REFERENDO NA CATALUNHA...



O Alentejo pode aspirar também à independência, e a exemplo da Catalunha, promover um referendo. Para isso, o Alentejo poderá utilizar as muitas escolas que estão fechadas e ao abandono ou - no caso de não encontrarem as chaves das portas - sempre poderá colocar os locais de voto atrás de um chaparro... como não se sabe qual é a parte de trás dos ditos, a polícia  nunca chegará a descobrir...

domingo, 24 de setembro de 2017

HOJE É DIA DE STA. ÂNCORA MERKEL



Hoje há eleições na Alemanha. E quem haveria de dizer que Angela Merkel até é a mais desejada para ganhar? Talvez porque com Merkel se saiba que a Europa vai continuar mais ou menos na mesma. Esta é uma Alemanha que afinal acabou por "ganhar" as duas guerras mundiais que despoletou. A Alemanha é agora uma espécie de Âncora para uma Europa em decadência...

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

MÉDICOS, ENFERMEIROS, SAÚDE, LOBBIES, PRIVADO... E CADA VEZ MENOS PÚBLICO



É claro que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) é para abater. Os últimos ministros da Saúde e das Finanças, de qualquer que seja o Partido, têm amaldiçoado António Arnauth - o "pai" do SNS - até à sétima geração, por este, no princípio dos anos 80, ter tido a veleidade de tentar democratizar a saúde.

Com o envelhecimento acelerado da população, os lobbies da saúde (até mais que governos ou ministros) consideram um desperdício não estarem já a sugar a medula às pessoas. Mas a pouco e pouco lá vão conquistando terreno, deixando para trás aqueles que não têm qualquer interesse pois nunca farão seguros de saúde e se morrerem é um favor que fazem ao Estado. 

Os médicos (outrora uma classe profissional intocável) e os enfermeiros estão na corda bamba das indecisões pois muitos deles estão (ou sonham vir a estar) com um pé no público e outro pé no privado, ou se possível os dois pés no privado... 

O Estado vai conservar médicos de família, que não irão além de receitarem ben-hurons, e algumas urgências de hospitais, onde as pessoas irão cada vez menos porque morrem mais depressa nas urgências do que se não forem socorridas... 

O resto será tudo entregue a grandes grupos privados, para onde irão como (maus) gestores boys dos partidos e das maçonarias do século XXI...

(jag)

sábado, 1 de julho de 2017

PORTUGAL, UM PAÍS NA MODA COM PASSERELLES DE BARRO

Portugal está na moda, como se diz por aí e como parece ser verdade. Nem os anos de humilhante crise aos olhos do exterior, prejudicaram Portugal. Pelo contrário: até parece que funcionou como uma curiosidade, até porque ao mesmo tempo, os portugueses (ou alguns portugueses) iam dando nas vistas. No topo desses portugueses vem Cristiano Ronaldo, claro!

Portugal é um país, ou tem um Povo, curioso. Tão depressa se está nos píncaros como se entra em depressão. Tão depressa se diz bem e se "constrói" como logo a seguir se diz mal e se "destrói". É mesmo assim, os portugueses são assim, não vale a pena inventar nem desejar que sejam de outra maneira. Hão-de passar gerações...

Mas - e a História tem sido fértil nessas coisas - quem está na moda, não pode descansar à sombra, neste caso do chaparro. Há que alimentar essa moda e não ficar dependente da designada sorte. E é essa "sorte" que parece ter metido férias, abandonando os portugueses à sua... sorte!

A tragédia recente dos incêndios não pode acontecer em Portugal. Dirão que nos países "civilizados" também acontecem tragédias. É certo que sim, basta ver o que uns dias antes tinha acontecido num prédio em Londres. Mas em Portugal não pode acontecer, ponto! Este é um país pequeno, não deve ser assim tão difícil de governar e de gerir...

E, ainda não refeitos da tragédia dos incêndios, surge a notícia do roubo (descarado) de armamento, o que interna mas mais ainda externamente deixa Portugal numa posição caricata! É a passerelle de barro a desfazer-se... vamos ver se os "artistas da retórica" ainda vão a tempo de moldar alguma coisa...

(jag)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

11 ANOS DE BLOGUES







Na noite de 16 de Fevereiro de 2006 estava de serviço ao fecho no Expresso e recebi um e-mail da psicóloga Teresa Paula Marques (que eu não conhecia pessoalmente ainda) a enviar-me o link de um blog que ela criou num alojamento de blogues brasileiro (zip.net, acho eu). Não foi tarde, nem foi cedo, decidi criar nessa noite o meu primeiro blog: 'Abralas'. O site era muito limitado, tentei fazer umas maningâncias e perdi o acesso. Criei então o 'Vislumbrando' no mesmo alojamento: dava para postar textos não formatados e fotos pequenas.

Só no fim do Verão desse ano entrei finalmente no blogspot: criei o 'Fundamentalidades', e em Novembro já era um sucesso, em especial no meu aniversário quando recebi umas centenas de comentários. Entretanto, nessa mesma altura conheci pessoalmente alguns bloggers. Em Janeiro, com o post de aniversário da minha mãe, penso que bati todos os recordes até hoje de comentários num dos meus blogues. Além deste tinha mais três, um deles uma parceria com a Marta Vinhais, que eu nem conhecia pessoalmente na altura.

No fim de Fevereiro de 2007, um qualquer bug tirou-me o acesso ao blog. Entrei em pânico e criei nesse dia o 'Fundamentalidades2', que me daria ao fim de uns meses uma média de 500 visitas diárias. Conheci mais pessoas dos blogues, participei em encontros, almoços e jantares. A esse blog tinha associados mais quatro blogues, de textos e fotografias.

Em Novembro de 2008 alguém se lembrou - depois descobri quem foi! - de me sabotar o blog. Afastei-me dessas andanças durante cerca de um mês, e então ideia luminosa: criei 'O Meu Sofá Amarelo', onde ainda me sento hoje, embora - raios partam o Facebook - agora passam-se dias e semanas em que não usufruo do conforto d' O Meu Sofá Amarelo', que na realidade não era meu, mas de uma amiga minha. Fazendo as contas ao deve e haver já tive uns 20 blogues das mais variadas temáticas, um até... bem... não se pode dizer que as criancinhas ainda estão acordadas. Quanto ao que está em vigor eizi-u:

http://omeusofaamarelo.blogspot.pt
(blog de apoio: http://gestualidades.blogspot.pt)