terça-feira, 4 de outubro de 2011

A HISTÓRIA DO CÃO PRETO NO DIA MUNDIAL DO ANIMAL


Era uma vez um Cão preto. Tinha um amigo castanho com quem se dava muito bem. Um dia, subiu na carrinha do dono com o cão castanho, como era habitual, bateu a cauda intensamente sem parar tal era a felicidade e viu que se dirigiam para um sítio diferente, onde havia umas casas baixinhas e campos verdes com água.
Estava a gostar da experiência quando o dono parou a carrinha e veio de lá com um pau na mão. Ele não percebeu porque é que o dono lhe bateu tanto com o pau e não deixou o amigo castanho sair da carrinha, apesar de ele estar a latir muito.
Em seguida o dono voltou para a carrinha e acelerou tanto e tão depressa que o Cão preto apesar de ter corrido muito não conseguiu alcançar o amigo.
Sentou-se no meio da estrada, incrédulo, a pensar que só podia ser uma brincadeira. Logo logo o dono o viria buscar e ele voltaria a ir correr para a praia com o amigo castanho.
Mas esse dia não aconteceu! Ele ficou cada vez mais triste. A cauda nunca mais se levantou e ele andou muitos dias perdido com fome e com saudades da vida que teve. Foi quando umas pessoas que ele não conhecia se aproximaram um dia e lhe puseram comida à frente: ele nem agradeceu, a fome era tanta que comeu tudo rapidamente.
E logo ficou com uma nova família e agora com dois amigos castanhos, bem mais pequenos que ele mas dão-se às mil maravilhas. Não podem estar uns sem os outros e muito menos sem a nova dona que todos os dias ao fim da tarde os reúne e vai dar uma volta com eles pelos campos de arroz... na Carrasqueira, Comporta! A história é verdadeira e o Cão preto ficou Preto porque não se sabia o nome dele e porque é preto! Foi recolhido e adoptado por uns habitantes da aldeia, que o viram ser violentamente abandonado, e algum tempo depois ele ainda tem dificuldade em deixar aproximar homens (sim, o género homem do ser humano!). Não compreende o que aconteceu mas voltou a ser feliz! Quanto ao antigo dono, ele não é rancoroso, mas se o visse a afundar-se num bueiro iria pensar duas vezes antes de o ir salvar!


9 comentários:

Ana disse...

Que sorte que o Preto teve!
A minha nova cãozinha, a Shiva, veio ter aqui ao pé de casa já tão magra que não andava, mas um ou dois dias e morria. Agora já está melhor mas ainda está a curar a sarna que trazia (e era muito severa).
Quando estiver melhor eu publico fotos
o mais engraçado nesta história é que toda a gente diz que eu fiz muito bem mas ninguém lhe soube dar sequer um pouco de comida! e para melhorar a história, quando ela começou a ficar mais gorda é que eu reparei que é rottweiler!!
beijinhos

JPG disse...

O cão não é apenas o melhor amigo, é o mais fiel.

Bom feriado!

Ezul disse...

Impressionante. Doloroso. Custa acreditar, custa aceitar que existam animais a sofrerem actos tão brutais. Que existam esses outros seres tão desumanos, isso já não me admira, infelizmente.
E ainda há quem pense que são os animais que não têm sentimentos...
Que fiques feliz para sempre, cão preto!

Justine disse...

Que história revoltante,triste, comovente,que nos arranca uma lágria e por fim um sorriso!
A música ajuda:-))

Jorge disse...

Gostei de ler esta história simples mas que desperta em nós solidariedade para com o cão prêto.
Ainda bem que tudo acabou bem para o cão preto que encontrou guarida junto dessa sensível família.
Abr

Marta disse...

Infelizmente, muita gente faz isto...
Ainda bem que o Cão Preto está novamente feliz e pode percorrer à vontade com os novos donos os campos de arroz....Apreciar a brisa e quem sabe? protestar com a Lua Cheia....
Adorei....
Beijos e abraços
Marta

Joana disse...

Infelizmente existem seres humanos que conseguem fazer estas barbaridades aos animais.

Beijinhos

tulipa disse...

AQUI nada falha!
DIA MUNDIAL DA ÁGUA
DIA MUNDIAL DO ANIMAL
...
gostei de ver!

Há animais com sorte, como este cão Preto teve!

Convido-te a ver
a exposição dos 50 anos da BARBIE e um passeio a 3.

beijinhos.

elvira carvalho disse...

Infelizmente não é caso raro. Muito bom o cão preto ter arranjado alguém que o ama e o acarinhou. Que a justiça divina se encarregue desses e de outros energúmenos.
Um abraço e bom fim de semana