terça-feira, 15 de janeiro de 2013

HOJE É DIA DO ADULTO



Que chatice ser adulto! Enquanto vamos crescendo vamo-nos apetrechando de experiência e intuição mas vão ficando pelo caminho pedacinhos de nós, em forma de tios, pais ou avós... Vamos partilhando testemunhos com a descendência mas deixando escoar a magia da infância...

Ser adulto é uma chatice! Inventam-nos montes de preconceitos, censuram-nos por sonharmos, aniquilam-nos quando conseguimos dizer o que pensamos... Veladamente, proíbem-nos de pensar e de mencionar as coisas que nos dão prazer (a mim só o vão conseguir quando me puserem uma mordaça no pensamento!), ameaçam-nos com um fogo de além-vida se não cumprirmos aquilo que os violadores do tempo estipularam...

Apercebi-me a sério há algum tempo que "o raio" do tempo passa depressa demais! Demais mesmo! E é irreversível! De vez em quando, lá nos dá mais uma ou outra oportunidade, mas no geral o tempo é cruel, implacável e não admite enganos ou retrocessos... o tempo não tem botão de PAUSA, muito menos o e rebobinar... se nos descuidamos, em vez do 'play', alguém até carrega no 'avançar', quando estamos distraídos... 


O que é certo é que o que não fizemos podemos nunca conseguir fazer, ou o que fizemos de bom podemos não ter oportunidade de voltar a fazer... O tempo é cruel, implacável, e mesmo os mais novos um dia o constatarão... Antes fôssemos eternos e ficássemos nos... 33, por exemplo! Já não era mau! Ficarmos com a idade dos nossos pais, dos nossos avós e dos nossos filhos era giro! E conhecer o nosso centésimo quadragésimo quinto tataravô era o máximo! Talvez ele nos ensinasse a saber ler as estrelas... no tempo em que as estrelas contavam histórias... E se ainda hoje guardo os carrinhos com que brincava e (re)leio as bandas desenhadas aos quadradinhos do Tio Patinhas, será que ainda não sou adulto? Espero bem que não!!!

4 comentários:

Joana disse...

É verdade que o tempo passa a correr e que as responsabilidades dos adultos são uma chatiçe, mas as saudades que eu tenho "lá de cima" fazem-me querer passar esta vida humana a correr para assim poder voltar mais depressa para lá.

Beijinhos

lino disse...

Pois é, o tempo não volta para trás!
Abraço

vieira calado disse...

Já lá vão 2 dias e não tinha dado por isso. E sou adulto...

Saudações poéticas!

Mulher disse...

Verdade,o tempo não pára!
Hoje sou da idade das pessoas que ha meia duzia de dias achava velhas!?
Beijinho.