sexta-feira, 18 de maio de 2012

DIA DA ESPIGA OU... A ESPIGA DO DIA?

Há uns anitos atrás, no Dia da Espiga, ia sempre com a minha mãe, 
as vizinhas e os filhos das vizinhas...


... colher umas espigas. Depois voltávamos para casa todos contentes 
e as mães punham a conversa em dia no que se dizia 'dar à língua'...

Hoje voltei à Espiga mas deixei ficar tudo como estava... 
colher até colhi mas foi com a máquina fotográfica!



9 comentários:

O Saber das Palavras disse...

A melhor forma de apreciar uma flor é deixá-la na natureza... Não perde o brilho e demora a morrer.
Estão muito bonitas.
Beijinhos

Joana disse...

Quando andava na escola primária adorava o dia da espiga. Ia sempre passear a pé no campo para apanharos um ramo para levarmos para casa. era sempre um dia diferente e cheio de muitas actividades divertidas.

beijinhos

elvira carvalho disse...

Quando eu era menina, o dia da espiga era uma festa. Ia-se para o campo, com o cesto da merenda e passava-se lá o dia. Normalmente nós só iamos depois das 5 que era quando o pai saía do trabalho. A mãe, trabalhava na Seca do Bacalhau mas nesta altura já a safra tinha terminado e ela estava em casa. Mas ela nunca ia connosco sem o pai.
Hoje eu nem me lembrei que era o dia da espiga. O ano passado também não mas o marido trouxe-me um ramo que comprou. Este ano ele diz que não viu ninguém a vender e nem sabia que tinha sido o dia da espiga.
Um abraço e parabéns pelas fotos.

Luís Coelho disse...

Nem me lembrei da espiga. Foi à noite ao jantar que se falou da Quinta Feira da Ascensão e do dia da espiga. Era noite e já não deu para nada, mas estas visões fotográficas reproduzem aquilo que vou observando pelos campos do liz ou ainda junto da estrada nacional nos campos por lavrar.

lino disse...

Belas imagens!
Abraço

Mulher disse...

Belas recordações que tenho deste dia.
Bjinho.

tulipa disse...

TU foste à ESPIGA

e EU...
andei de CANOA...
...
quero "PARTILHAR" a minha mais recente aventura pela Tailândia, dizer como foi maravilhoso andar de CANOA e entrar
nestas cavernas completamente deitada, para não bater no cimo da rocha e do magnífico som do silêncio na escuridão das cavernas.

A Luz a Sombra disse...

Pois foi...o dia da espiga...!
Em Lisboa não mais me lembrei!
Aqui não há papoilas...!
Fizeste bem em apanhar estas belezas só com a máquina.
Sabes Alex...?
Tu és um bom fotógrafo e eu adorei conhecer-te.
Foi uma grande surpresa... e não imaginas como gostei!
Um beijinho para ti
A Luz A Sombra

Rosa Carioca disse...

Adoro ver os campos pintalgados de vermelho.