sábado, 20 de fevereiro de 2016

COM A MORTE DE UMBERTO ECO É UM PEDAÇO DE MIM QUE SE VAI TAMBÉM...














Com a morte de UMBERTO ECO é um pedaço de mim que se vai também. Desde  "Como se faz uma tese", passando pelo "Pêndulo de Foucault" a "Em Nome da Rosa", há muitos anos que Umberto Eco estava presente nas minhas leituras, em especial aquela que deu origem a um dos filmes da minha vida, "Em Nome da Rosa" (na foto).

3 comentários:

Cidália Oliveira disse...

Sem ferir suscetibilidades... quem é o homem? (Opss 😂)
Beijinho

Ps: tb voltei 😉

Elvira Carvalho disse...

Mais um expoente da cultura mundial que parte. A vida é assim mesmo Uma viagem entre dois pontos principais. O nascimento e a morte.
Fica a sua obra para as gerações vindouras.
Um abraço e bom fim de semana


À margem. Não descobri a música. Não gosto de blogues com musica por muito bela que seja. Obriga-me a esperar que acabe para ler o texto. Não consigo concentrar-me no que leio. Sei que há outros leitores que fogem de blogues com música como o diabo da Cruz. Não lhe peço para tirar a musica, mas que o tenha à vista e assim quem gostar da música ouve e quem não gostar, desliga-a.

Menina Marota disse...

Li o livro. Vi o filme. E fico com um lamento na minha alma. Mas o Eco perdurará na eternidade das suas palavras.
Um abraço.