quarta-feira, 6 de abril de 2011

SERÁ A PENÍNSULA IBÉRICA UM ÚNICO PAÍS?

No meu 12º ano fiz um trabalho na disciplina de História onde - com base em possibilidades históricas, sociais e económicas - demonstrava que Portugal e Espanha podiam ter toda a vantagem em ser um único país. Provoquei tal polémica que o trabalho e as minhas ideias chegaram, inclusive, ao Conselho Directivo, o trabalho foi-me sonegado (por lá ficou na posse não sei de quem e nem com uma cópia dele fiquei - e depois não havia censura!) e, apesar da minha professora até ter gostado das minhas ideias, foi "obrigada" a dar-me um 11 na pauta final (felizmente compensei a nota no exame final, a nível nacional, senão não tinha entrado em Comunicação Social).
20 e poucos anos depois - e em virtude das múltiplas crises que atingem Portugal e Espanha - fala-se da possibilidade e da conveniência dos dois países ibéricos se unirem numa federação. Pelo meio ficam algumas vozes públicas defensoras do iberismo, como o Arq. Ribeiro Telles ou José António Saraiva, antigo director do Expresso.
E se há algumas décadas atrás falar bem de Espanha era quase um crime, hoje em dia fala-se com naturalidade num país que tem mais afinidades connosco do que dissonâncias. Não quero dizer com isto que seja acérrimo defensor da união ibérica, mas que dava jeito Portugal e Espanha estarem juntos em muitos sectores, isso dava... pelo menos não teríamos obrigatoriedade de ser ou do Benfica, ou do Sporting ou do FCPorto, podíamos ser à vontade do Real Madrid, do Barcelona ou do Sevilha! E já imaginaram um campeonato de futebol a nível ibérico? Seria o melhor campeonato do mundo! Mas, será que também iriam haver apedrejamentos, apagões e regas fora de horas?
Ah, e a capital, onde ficaria? Olhem, podia bem ficar ali em Badajoz, terra onde se iam comprar os caramelos antigamente... ou em Freixo de Espada-à-Cinta... tanto fazia, desde que fôssemos bem governados...

4 comentários:

Ana disse...

Realmente era muito boa ideia, ganhavam os dois países e, como dizes, não somos assim tão diferentes, aliás, o inicio é basicamente o mesmo.
Eu gostei da ideia

lino disse...

O Saramago já tinha a Jangada de Pedra, para além de afirmações da inevitabilidade de tal desfecho.
Abraço

Papoila - BF disse...

Eu já tenho sangue espanhol nas veias:) Viva o caramelo e a gasolina mais barata!

Um beijo
BF

Ezul disse...

Ainda aceitam reclamações em relação à nota do trabalho? :))