quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

LUA AZUL, LUA AZUL, EM TONS DE AZUL LUAR

Lua azul, Lua azul
que brilhas no lado norte
quem me dera, Lua azul
que me trouxesses a sorte
de me poder encantar
com o teu azul sereno
em mar de tranquilidade
onde o vento sopra ameno
em tons de azul luar,
Lua azul, Lua azul
se me quiseres encontrar
eu não estou no lado sul
e no leste muito menos
talvez a sobrevoar
tua iluminada face
desenhada a carvão
se me quiseres levar
pede ao vento que passe
e me leve sem hesitar
para outra dimensão!

5 comentários:

CF disse...

Lindo poema! a lua pode ser uma bela duma musa inspiradora!
Há momentos em que bem que desejaríamos estar numa outra dimensão!!
abraço

tulipa disse...

BELA a tua poesia!
Obrigado pela partilha.

Neste feriado aproveito para colocar em dia as visitas aos blogues dos amigos,
porque durante os dias de semana não há tempo para nada...
a vida é um corre-corre!!!

Dezembro é um mês
que simboliza o fim de algo
um mês sempre gelado
que eu não gosto
é a altura do ano em que me apetece adormecer para acordar só em Janeiro...

Não sou poeta
mas direi...

e para lá deste outono
quase inverno
sobrevoa o desejo
de alguns momentos
de felicidade
na minha vida
nesta época
insensível e falsa
que se aproxima
a que alguns
chamam de Natal.

deixo-te um abraço,
neste dia gelado e nublado
8 de Dezembro
em que a alma gela
efeitos
da temperatura exterior
e interior

BlueShell disse...

Sublime...e eu também gostaria de ir...
Bj

Marta disse...

Que dizer deste azul tranquilo e de palavras desenhadas a carvão???
Apenas que é lindo...
Beijos e abraços
Marta

Zé do Cão disse...

o meu grande abraço, nesta época natalícia.