domingo, 26 de julho de 2009

DEI UM SALTO À IDADE MÉDIA...

... Porque acho que tenho por lá uma reencarnação mal resolvida... lá pelos séculos 13 ou 14, de maneira que de vez em quando lá preciso recuar no tempo e revisitar o ambiente medievo... e a melhor máquina do tempo é mesmo o Festival Medieval de Óbidos. É fácil, é barato e dá... bom, dá umas belas sandes de carne assada acompanhadas com chouriço e outras iguarias medievas, tais como doces conventuais... e não é que eles se alimentavam bem?

... E ainda por cima fiz uma fotografia que podia
vender como sendo da autoria do Miguel Angelo...



(clicar nas fotos para ampliar)

10 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Realmente fez um belo trabalho fotográfico, Medieval! Miguel Angelo que se cuide mesmo, rss

beijos, ótima semana para ti

Ana disse...

Olá!
Parece ser uma feira enorme, não conhecia!
Fui uma vez a uma feira romana em Alter do chão e adorei, é a minha época favorita;), mas também não me importava nada de dar um saltinho ao século XIX do grande Eça! (gosto muito da arquitectura das casas!)
E, como sempre, as tuas fotos estão um espectáculo!
Beijo

Bichodeconta disse...

Se não fosse por coisas começava exactamente pelas sandes de carne assada e tudo o mais, é que acabada de levantar e sem ter jantado isto está mau..Bem se me empanturrasse seguramente não ficava melhor, e como se diz na minha terra , não morria do mal, morria da cura.Isto como preambulo a um trabalho dessa magnitude no que diz respeito aos trajes, á descrição da feira em si que nos faz recuar á nossa história, dizia eu este meu ibicio é um atentado..Cheguei, refastelei-me neste confortável sofá que por acaso é amarelo e demoradamente observei o teu trabalho, pois só com algum tempo se pode apreciar a qualidade das fotos e o teu texto..Sempre em cima do acontecimento..Imagina que em cada final de semana, sabendo eu de poucos eventos dignos da tua presença, penso em qual deles estarás.. Óbidos é um lugar muito bonito, bonito demais para ser estragado.. Beijinho Alex, e como não me serviste um chá com canela e uns scones vou ver se como pelo menos um yogurte..Sai da cápsola do tempo e cheguei á modernidade. Beijinhos miudo, há tempo que não falamos pela porta do quintal.. Diz que a foto é tua e não do tal de Miguel Angelo a ele já chegam as belezas que espalhou por Itália,sendo que eu acho que o seu(dele) mais importante trabalho é mesmo o da capela Cistina..Diz que é tua pronto, anda ai tanta gente a vender gato por lebre, diz que é tua.. ~Beijinho..

Maria, Simplesmente disse...

Ao ambiente "medievo" podes ir quando quiseres, pois basta passar aquela muralha e estamos lá, mas as iguarias, meu caro, é o que lá te leva... eu também ia de boa vontade se pudesse.
Quanto às fotografias digo-te que adorei. Miguel Angelo se as visse ficava com ciumes e indignado. Ele precisou de tantos pincéis e tantas tintas inventadas para fazer uma só tela e tu click...click...click... fizeste uma poucas!
Ainda bem que estas máquinas não existiam no tempo dele.
Bjo
Maria

antonior disse...

Não resisto a cumprimentar um passeante pela minha zona, pelas belas fotografias que nos dá a ver aqui e no outro espaço meio "voyeur" onde se sente o instinto repórter a correr. Essa é uma forma de fotografia importante, não isenta de escolhos, riscos e grandes compensações criativas.

Gostei particularmente do contraponto ao beijo de Doisneau. Prefiro a imagem a preto e branco em que melhor sentimos a composição bem conseguida, certamente por Arte, Engenho e Sorte. Mas é sempre assim. Com Doisneau também foi. Com Cartier-Bresson também. Com Salgado, por vezes, apenas, já que noutras julgamos acidente o que foi devidamente preparado.

Voltarei para ver as novidades.

Entretanto, com tanto andar por estes lados, certamente nos cruzaremos, sem saber....

pin gente disse...

um atractivo... também andei pela idade média, mas a norte!
um beijo
luísa

Paula Raposo disse...

Umas belíssimas fotos! Como não podia deixar de ser...beijos.

Yoga Girl disse...

Que bonito ainda gostava de la ir :) *****

mariabesuga disse...

É de facto interessante pormo-nos por umas horas dentro da história que de forma lúdica nos é trazida aos dias em que vivemos o presente, para nossa experiência e conhecimento...

Recuar no tempo, Alexandre, quase se consegue neste festival a que aqui já assistimos há três anos.

Ele são os torneios medievais pois claro, ele são as tavernas com comidas à época a que fazem justiça as tais sandes de carne assada. Há umas de porco esperto que é com tirinhas do porco que está ali mesmo a assar inteiro num espeto enorme. Não sei se é dessas que falas mas são divinais. Este ano fomos no dia da abertura e como entretanto foi o meu aniversário resolvemos voltar para festejar lá com as tais sandes e o chouriço assado e arroz doce…

Bom, se provaste isso tudo... vais querer voltar mais vezes. Avisa que estamos por aqui.

Beijinho Alexandre daqui de Óbidos

Dylan disse...

Lá estarei (em Santa Maria da Feira). Talvez a melhor e maior Feira Medieval do País.