domingo, 2 de maio de 2010

Mudam-se os tempos, MUDAM-NOS as vontades!


Tal como Portugal, a nível político e económico a Grécia é quase irrelevante para a Europa das decisões. No entanto, o país dos filósofos tem um grande peso histórico e cultural. Por isso, a Grécia serve de paradigma para a própria história da Europa: e esta crise grega, que não é drama unicamente do país do Sócrates original, é o aviso de que a Europa bateu no topo! O nível de vida dos habitantes europeus, a liberdade dos habitantes europeus, a hegemonia e o sobrancerismo dos habitantes europeus chegou ao ponto mais alto... E a partir daqui será sempre a descer!
O corte nos salários dos funcionários públicos gregos decretado hoje não é mais que o mote para o que a seguir se verá! Primeiro lá no outro lado da Europa, depois aqui bem mais perto, tão perto que com certeza iremos sentir bem na pele, e se calhar no estômago, os efeitos de governações europeias imediatistas e incompetentes!
Tudo isto aliado a outras e novas vontades nascidas a leste e, quiçá a sul, vai obrigar-nos a nós, europeus, a mudar de vontades mesmo contra a nossa... Vontade! 

8 comentários:

Jorge disse...

Sofá Amigo,
Corroboro tudo o que diz, e o tema é oportuno; mas (em tudo há sempre um mas), temos de nos reportar à exagerada febre do consumismo que se apoderou duma maioria, acrescido da moda das férias paradisíacas nas Caraíbas e quejandas, creditadas e cujo pagamento..."depois se verá". Compra de casa própria (dos bancos) a 40/50 anos, com cerca de 40% de divórcios/ano. Enfim...lavam as mãos como Pilatos...e correm à procura de culpados...
Fico-me por aqui.
Escrever aquilo que se pensa conduz seguramente ao desagrado.
Um abraço.
Jorge

lino disse...

Não havia necessidade! Mas, quanto mais alto se sobe maior é o tombo.
Abraço

Maria João disse...

... e tempo, mais que tempo, de repensar prioridades e equacionar o que realmente nos faz falta, o que é essencial. É que é com isso que teremos de viver, em breve.
Há tanto tempo que andamos a criar dependências e necessidades, que a mente anda cada vez mais confusa...
É que a bem da verdade, não precisamos nem de metade daquilo que julgamos.

Bjs

Helena Paixão disse...

É sempre assim... a vontade dos poderosos nunca vai de encontro à vontade dos mais fracos. E inevitavelmente quem sofre nunca sofre o suficiente em prol desses poderosos.

Beijinhos :-)

Sight disse...

...a tragédia Grega e Tuga por arrasto!
Os poderosos não estão mesmo nada preocupados com estes parentes pobres... apenas que esta coisa que se chama Moeda Unica dita EURO, é um comboinho!...Se alguma carruagem descarrila, as outras vão atrás!!!!!

Um abraço

argumentonio disse...

gastar só o que se tem não faz mal nenhum a ninguém!

cá pelo burgo, como alguns jovens poderão a custo lembrar-se, também nos foram ao 13º mês para começo de conversa com o famigerado FMI...

era preciso, às vezes é preciso!!

convém lembrar que países muito mais fortes do que o nosso já atravessaram períodos de enorme crise, incluindo os EUA e a Alemanha - e, como em nossas casas, a solução é sempre aceitar e empreender alguns sacrifícios...

haja vontade, de preferência boa vontade ou mesmo 'a la escuteiro', da melhor vontade!!!

;_)))

escarlate.due disse...

vamos sentir na pele? já começamos a sentir na pele!! ou ainda não deste por isso Sofá?

SimplesmenteAna disse...

Olá Alex ;-)

De vez em passo e sento-me neste confortável Sofá a apreciar o que por aqui se escreve ou se regista.
E desta vez... era bom que este post fosse o argumento dum filme qualquer, mas não o é.
É a dura realidade que nos rodeia, que vivemos e que com tanta incerteza não sabemos como poderá piorar ainda mais.
Tomem-se medidas, mas comecem pelo topo, por todos os que ganham rios de dinheiro, pelos corruptos e deixem em paz os que vivem do trabalho honesto e para o dia-a-dia cada vez mais contado.
A que ponto chegámos!

Uma boa semana para ti :-)

Beijinhos com Saudades!
SimplesmenteAna