segunda-feira, 24 de maio de 2010

GLOBOS DE OURO OU DE LATA?

Confesso que dantes era crítico e não tinha pachorra para estas coisas dos Globos de Ouro e afins porque as nomeações e os globos bafejavam sempre os mesmos! Mas, de há uns tempos para cá mudei de opinião: embora não siga com atenção, reconheço que é um programa bem feito e a intenção é meritória. É que as pessoas anónimas precisam de ver e de se identificar com os seus ídolos ou pelo menos com aqueles que admiram nas mais diversas facetas do espectáculo e da vida! Até porque a vida de muita gente é tão triste que só lhes é permitido sonhar... e mesmo assim, um dia sonhar ainda vai pagar imposto!
É certo que as nomeações são muito subjectivas e pondo a concurso, por exemplo, os Amália Hoje com uma Adriana, é claro que o público - que é quem vota - nem sequer sabe quem é a Adriana. Mas pronto, se há vitórias certas outras nomeações há que dão oportunidade a um ou outro novo valor! Mas o meio artístico e desportivo português é muito pequeno e os lobbies são fortes, por isso é normal que ganhem quase sempre os mesmos, ou pelo menos os da mesma roda de amigos!
Nada a obstar, em especial quando o Globo de Carreira foi para Artur Agostinho, uma dádiva de talento e de lucidez. Tenho pena que não voltem a nomear e premiar jornalistas, fotógrafos e outras categorias ligadas à comunicação. Tinha imensa curiosidade em ver quem nomeavam para estes globos. Mário Crespo? Manuela Moura Guedes? E os gestores, porque não há globos de ouro para os gestores? Também não seria mal pensado nomear ministros e políticos... só que acho que alguns dos Globos destas áreas ficariam por atribuir...

"Os troféus, valem o que valem. São brilhos fugazes, dos quais alguns se alimentam e outros colhem animos para novas caminhadas. Sabem bem, na verdade. Dão sorrisos e momentos de felicidade. Mas nem todos são genuinamente atribuidos, como dizes. Muitos deles são apenas vaidades construídas à custa de pressões várias, num mundo cada vez mais narcísico.
Fiquei contente por se ter honrado mais uma grande figura do nosso património cultural, o senhor Artur Agostinho, homem que nas suas várias facetas profissionais, foi deixando inúmeras referências de qualidade e profissionalismo. Uma figura brilhante por si só, a quem este troféu, apenas vem lembrar que as verdadeiras estrelas têm luz própria."


13 comentários:

direitinho disse...

Não consegui ver o programa.
Parece-me um passatempo e vazio.
Desculpa a minha opinião.
A nossa TV anda muito pobre em programas que sejam para todos.
Até os noticiários são repetitivos e tendenciosos.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Olá Alex, estive aqui, venho aqui
várias vezes silenciosamente. e hoje é apenas para lhe dar um
beijinho e dizer que não me esqueci
de si.Bj./Irene

Jorge disse...

Nesta ocasião, os egos estão em alvoroço.
Algumas vezes, é preciso ter mesmo lata para atribuir determinados globos.
Abraço

Fernando Santos (Chana) disse...

Caro amigo, altamente de acordo....
Um abraço

Joana disse...

Que tal fazeres aqui no blog a votação para os globos de lata? :P

Beijinhos

Maria João disse...

Os troféus, valem o que valem. São brilhos fugazes, dos quais alguns se alimentam e outros colhem animos para novas caminhadas. Sabem bem, na verdade. Dão sorrisos e momentos de felicidade. Mas nem todos são genuinamente atribuidos, como dizes. Muitos deles são apenas vaidades construídas à custa de pressões várias, num mundo cada vez mais narcísico.
Fiquei contente por se ter honrado mais uma grande figura do nosso património cultural, o senhor Artur Agostinho, homem que nas suas várias facetas profissionais, foi deixando inúmeras referências de qualidade e profissionalismo. Uma figura brilhante por si só, a quem este troféu, apenas vem lembrar que as verdadeiras estrelas têm luz própria.

Beijinho

GarçaReal disse...

Por acaso este ano não vi o espectáculo, pois realmente torna-se cansativo devido a ganharem sempre os mesmos.

No entanto acho uma iniciativa boa.

Bjgrande do Lago com votos de boa semana

Diário de um Anjo disse...

Eu acho que é uma feira de vaidades em que todos se pavoneiam e se observam uns aos outros...

marta disse...

Estou de acordo que é preciso sonhar, indispensável mesmo, mas com os globos de ouro? ou com quem os ganha?

O Puma disse...

Artur Agostinho

à moda antiga

... e assim vai a crise

lino disse...

É coisa que nunca vi.
Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não vi, porque não estava em Portugal. É um programa um bocado pedante mas, pesados os prós e os contras, penso que os Globos de Ouro cumprem um papel importante. O problema é que o nome Cras faz-me cá uma comichão...

argumentonio disse...

ouro? lata? assim visto d'aqui parece napa!

mas também à Catarina todo o (escasso e justo que seja!!) trapinho assenta bem!!!

e afinal quem ganhou?

;_)))