sábado, 21 de março de 2009

DUAS TENTATIVAS DE POEMAS NO DIA MUNDIAL DA POESIA


És o meu Norte,
Meu único ponto cardeal.
Não que isso importe,

Tão pouco é essencial...


Mas como és o meu Norte

É nesse rumo que eu sigo,

E mesmo sem passaporte

Eu só quero estar contigo!


E sendo tu o meu Norte.

Mesmo quando vais p'ra sul,

Nomeio-te estrela da Sorte

Brilhando num fundo azul!


Pois a bússola que me deste

Só indica um sentido,

Nem sul nem oeste nem leste,

Nem sentido proibido!



Vou reinventar a Matemática
Para subtrair estradas
E encurtar distâncias,

Vou alterar a gramática,

Apagar pequenos nadas,

Eliminar dissonâncias!


Tenho um único trajecto

Onde não há cruzamentos

Nem sentido proibido,

Tracei um rumo directo

Onde as brisas e o ventos
Sopram no mesmo sentido!


Vou abreviar caminhos,

Chegar a ti quanto antes

Num comboio sem estações,

E depois os dois sozinhos

No planeta dos amantes

Inventamos sensações!


E naquilo que não se vê

Sem saber o que será

Que nas páginas escrevi...

Um pouco como Sardet

Sigo a estrada que me levará,

Não ao Sol, mas a Ti!




20 comentários:

Rita M disse...

Adorei o segundo poema.
Muito bom!

mariam disse...

SofáAmarelo,

já passam 0:08 do dia da POESIA!
mas 'ELA MORA SEMPRE AQUI! seja nas imagens ou nas palavras...
deixo um braçado de frésias frescas e o meu sorriso :)
mariam

Marta disse...

Dois poemas frescos...Á procura do Sol, será??? Ou de nós próprios???
Gostei muito...
Beijos e abraços
Marta

mulher disse...

GOSTEI!
Muito bonito, parabéns ao poeta.
Bom domingo.

argumentonio disse...

a fotografia do carril é um assombro !

;->>>

susu disse...

Olá, Adorei a fotografia :) é você que a tirou?

tulipa disse...

OLÁ AMIGO ALEXANDRE

Tenho andado ausente...embora venha espreitar por vezes, mas não tenho tempo de me debruçar na leitura e na escrita de comentários.

Hoje, vim com mais calma...

Como tenho 2 blogues, num fiz um post à chegada da Primavera e no outro referi-me ao Dia da Poesia e também ao Dia da Árvore.
Convido-te a espreitar ambos.

Beijinhos.
Tenho sentido a tua ausência, também.

Bichodeconta disse...

A frescura da primavera a dar-te inspiração para escrever, bem, como sempre..Obrigada pela partilha, palavras cadenciadas, alinhadas ,palavras saidas de ti..parabéns..Boa semana..

pin gente disse...

será que para mim falas
já que no norte eu estou
se assim é até me calas
e para o sul eu já vou

estrela não é meu nome
e nasci até no sul
se há alguém me tome
até me pinto de azul


eheheheh

estão muito giros os teus poemas, parabéns!
um beijo

▒▓█► JOTA ENE ® disse...

____________________________________
Bonito layout, tenho 5 blogues, alguns sites e outras coisas que tais e tudo em preto.

==>GRANDE ESCOLHA.

Sílvia disse...

És o meu Norte, lindo.

João JR disse...

Olá:)
Antes de mais obrigada pelas visitas aos meus espaços!
Adoro a musica que aqui se ouve...e amo poesia, por isso adorei o que li!
E também gosto de amarelo...é sol, é alegria, é primavera a nascer, é vida:)) Um brinde a isso, e ao teu sofá amarelo:)
Um grande beijinho e aparece sp:)

Vera disse...

Tentativas?
Gosto muito! E enquadram-se...

Beijoca grande

(quero mais "tentativas" assim)

estrela da sorte disse...

Apesar das tentativas...consegues sempre alimentar-me a alma ,nesta "poesia da vida..."Beijo*

Patrícia disse...

Bem, queria agradecer a visita ao Lydo e Opinado e também dizer que gostei bastante de ler o que escreves. O meu blog "Estrada das Palavras" está sempre pronto a "acolher" mais um blog.

Beijinhos=)
Patrícia

escarlate.due disse...

hum... gosto de ambos... mas talvez um pouquinho mais do segundo :)

e gosto mesmo desta música do blogue, mesmo, mesmo :)

Teresa David disse...

SENTEI-ME CONFORTAVELMENTE NO TEU SOFÁ PARA LER COM PRAZER ESTES BONITOS E BEM FEITOS POEMAS.
BJS
TD

Carla disse...

a reinvenção da matemática...perfeita esta matemática em palavras
beijos

Maria Clarinda disse...

Uau!!!!!! Que srº foto e poema!!!!
Jhs muitos

A Luz A Sombra disse...

Gosyo do poema, gosto da foto mas... ao olhar esta foto que acho belíssima, imediatamente algo de chocante me vem à memória e que embora seja dum passado distante não desaparece. A culpa é do b&p que só se usava na época.
Talvez não devesse dizer isto, mas...
Acredita que é uma fotografia "boa demais".
Bj