domingo, 27 de março de 2011

NO DIA MUNDIAL DO TEATRO HÁ QUEM TIVESSE TRANSFORMADO A VIDA NUMA REPRESENTAÇÃO!

Um candeeiro feito de garrafas
que se acende ao abrir de uma porta...

O Sr. Júlio - autor de todas as obras em miniatura
- e a sua banda que toca música original

Há baile na Sociedade Recreativa da aldeia...
onde não faltam o palco, as cadeiras... e os bailarinos.

Uma das igrejas em miniatura de Delgada,
a aldeia que acolhe o Museu das miniaturas do Sr. Júlio

O lagar de azeite... daquele azeite à moda antiga...

Fotografias de todos os Presidentes da República
e barris onde o Sr. Júlio continua a fazer os vinhos e aguardentes
que decoram todas as salas das suas obras.

"A Aldeia dos Brinquedos", um documento histórico do séc. XX em Portugal - a merecer um estudo aprofundado. Fica em Delgada, aldeia na zona de Óbidos, com saída na A8, logo a seguir à saída para o Bombarral. Vale a pena uma visita, ou melhor, duas ou mais, tal o interesse do seu conteúdo... tudo concebido e feito pelo Sr. Júlio (algumas coisas também pela sua mulher).

11 comentários:

Justine disse...

Que encanto! Irei visitar este lugar de imaginações logo,logo...
Obrigada pela sugestão:)))

Papoila - BF disse...

Muito interessante:) aí na região do Oeste conhecia era a Aldeia de João Franco, Uma aldeia tb em miniatura..
Quando por lá voltar vou tentar encontrar esta do Sr. Júlio.

;)

Cadinho RoCo disse...

Parabéns ao Sr. Júlio, que maravilha!
Cadinho RoCo

Carmo disse...

Parabéns pelo post, muito bonito.
Um abraço
Boa semana

BRANCAMAR disse...

Muito interessante tudo o que nos traz, desconhecia, mas ficará nos meus apontamentos logo que possa passar pela zona de Óbidos.
Adorei o candeeiro a celebral o dia do Teatro.
Beijinhos
Branca

Joana disse...

Interessante. :)

Beijinhos

Filoxera disse...

Tão bonita!...
Obrigada. Beijos.

lino disse...

Obrigado pelo autêntico serviço público.
Abraço

Ana disse...

Tudo lindo, adorei o mini lagar.
Beijinhos

Maria João disse...

O Senhor Júlio, a demonstração viva do valor que têm as mãos simples dos homens simples, na preservação da cultura e da história.
O Senhor Júlio, a fazer lembrar outro Senhor, o José Franco, que já cá não está, mas deixou uma importante obra.

Um abraço

A Luz A Sombra disse...

Mas quem é que não representa... nos dias que vão correndo?
Uns de ricos... outros de pobres...!