domingo, 8 de fevereiro de 2009

A HISTÓRIA DO CISNE BRANCO E DO CISNE NEGRO!


Todos os anos eles vinham juntos para o mesmo local: eram o Cisne Branco e o Cisne Negro! Não havia nenhum ano em que - exactamente no mesmo dia - não aparecessem os dois lado a lado, magníficos, charmosos, sublimes... E por ali ficavam durante uns dias até que - como que por encanto - desapareciam... e voltavam no ano seguinte!

Mas este ano foi diferente! O Cisne Branco apareceu... sozinho! E por ali se mantém há vários dias como se estivesse à espera de alguém... à espera do Cisne Negro que... parece que este ano não vai voltar... Diz a lenda que o apedrejaram... ou que ele se tomou de amores por outra cisne qualquer...

E a Cisne Branco por ali está, não arredando asa... tendo por companheiras as gaivotas e os patos selvagens... até quando por ali ficará???




12 comentários:

Maria de Fátima disse...

uma excelente tarde de domingo e uma visita aqui enquanto eu durmo uma sexta no sofá :)

Maria disse...

Lembraste-me uma estória (a do patinho feio que virou cisne) que eu contava há muitos anos, e repetia e repetia a estória até ele adormecer...

Um beijo, sofá amarelo!
:))

Menina do Rio disse...

CISNES
(João Salusse – 1872-1948)

A vida, manso lago azul algumas
Vezes, algumas vezes mar fremente,
Tem sido para nós, constantemente,
Um lago azul sem ondas, sem espumas.

Sobre ele, quando desfazendo as brumas
Matinais, rompe um sol vermelho e quente,
Nós dois vagamos indolentemente,
Como dois cisnes de alvacentas plumas.

Um dia um cisne morrerá, por certo:
Quando chegar esse momento incerto,
No lago, onde talvez a água se tisne,

Que o cisne vivo, cheio de saudade,
Nunca mais cante, nem sozinho nade,
Nem nade nunca ao lado de outro cisne!

Um beijo

Carlopfler disse...

Que história encantadora! Adorei de verdade!
Sabes, sempre senti um especial fascínio por cisnes. para mim, é um animal de "sangue azul", por ser tão belo!

Mas tenho de confessar que o meu maior fascínio (no que se refere à beleza animal) são as baleias. LOL

Gostei de me sentar neste sofá tão amarelinho como o sol (Saudades do sol, não é?) eheheh

Beijinhos :)*

pin gente disse...

mas a vida é um pouco assim
a cisne vai ficando...
e o cisne parte (até se diz por brincadeira que vai comprar tabaco!)

linda a postura da cisne e lindo o teu conto.

um abraço
luísa

irneh disse...

Olá, amigo!

Deixei um meme para ti lá no meu blog.
Boa semana!
Beijinhos!

Maria, Simplesmente disse...

Sabes Sofá Amarelo... a esperança só morre quando o cisne morre, sobretudo se houver paixão.
É que até ao último momento... no último segundo... algo pode acontecer de inesperado. A espera desesperante é vida, é sonho apesar de ser também um grande sofrimento.
Beijo
Maria

elvira carvalho disse...

Quando se é céptico, diz-se que quem espera desespera. Porém se se é optimista, diz-se quem espera sempre alcança. Vai ver a cisne, é optimista?
Um abraço e uma boa semana

Sol da meia noite disse...

Persistir, nem sempre é em vão.
Talvez o Cisne Branco saiba disso.

escarlate.due disse...

das histórias mais bonitas que já li por aqui :)
lindo mesmo!

Pekenina disse...

Às vezes a solidão pode proporcionar outras sensações, que acompanhados somos incapazes de aprender... E quando (e se) outro cisne voltar, que a magia e encanto regressem... a dois... :)

Beijo

mariam disse...

SofáAmarelo,

que belo! imagens e palavras.

boa semana
um sorriso :)
mariam


... quanto ao Scolari, pois que venha! 'chiça' que nada percebo de futebol...