sábado, 26 de setembro de 2009

BREVE HISTÓRIA DOS GOVERNOS ANTERIORES DESDE OS ANOS 80

1980-1985 - Governos de Balsemão e Soares: inflação a mais de 30%; ordenados em atraso.
1985 - 1991 - Governos de Cavaco: Entrada na CEE; boom da comunicação social com o advento das rádios piratas e aparecimento de muitos jornais e revistas; aparecimento das universidades privadas e dos bancos privados.
1991-1995 - Maioria absoluta de Cavaco: conclusão da auto-estrada Lisboa-Porto; televisões privadas; subsídios para todos os gostos vindos da CEE; formação profissional a rodos para encher chouriços; agricultores alentejanos subsidiados investem em casas em Cascais, no Algarve e em carros topo de gama; Bancos começam a emprestar dinheiro; bloqueio da ponte 25 de Abril.
1995-2002 - Guterres: boom na venda de casas; apologia de 'cada português um carro'; pontes Vasco da Gama em Lisboa e do Freixo no Porto; comboio na Ponte 25 de Abril; auto-estradas rasgam o país; Expo 98; publicidade bate máximos em 2001; concursos televisivos oferecem carros de cada vez que um apresentador dá um traque; queda da ponte de Entre-os-Rios; (Guterres demite-se depois do PS perder as Autárquicas em 2002).
2002-2004 - Durão Barroso: a ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, põe os portugueses todos a chorar depois de divulgada a situação económica da Era Guterres; Euro 2004;  conclusão da auto-estrada Lisboa-Algarve; (Durão salta para a Europa deixando o país nos andarilhos de...
2004-2005 - Santana Lopes/Bagão Félix: boom das trapalhadas; tempo do 'é giro brincar aos governos'; era do 'mandar é engraçado'; ou do 'olha ali o Bagão a fazer reformas de fundo em dois meses'; (Santana Lopes 'só' tinha que continuar o trabalho do governo anterior porque Durão já tinha feito o mais difícil... mas)
2005-2009 - O 'Messias' Sócrates tinha tudo para ser feliz e para fazer os outros felizes: o nome, a imagem e a esperança que deu até aos opositores. Mas não, em 4 anos e meio não me lembro de uma classe profissional com que o governo de Sócrates não tivesse entrado em conflito; melhoria das finanças públicas; reformas de fundo na Saúde e na Educação; mais auto-estradas (algumas vazias!); quase TGV; quase aeroporto na OTA; computadores e inglês para os miúdos; recordes de desemprego; crise internacional... e, se Sócrates tivesse feito as reformas em conjunto com quem trabalha no terreno e mexe nas coisas tenho a certeza que ganharia de novo com maioria absoluta... mas ele não ouviu os meus conselhos... 'Oi, não há um lugarzinho aí para assessor no próximo governo? Mesmo que o governo seja minoritário eu não me importo...'

6 comentários:

O Puma disse...

Está à vontade

o Sócrates está

privatizado

Sonia Schmorantz disse...

E onde as coisas não acontecem assim? Chego a pensar que política ter outra definição: é promessa nunca cumprida!
beijos, lindo final de semana

Justine disse...

Ora aqui está um post que me vai ajudar imenso na reflexão de hoje:))
Bom voto, amanhã!

argumentonio disse...

o resumo tem muito interesse, sem dúvida, mas parece esquecer (e só para falar na área económica...) quem trabalhou para Portugal entrar na CEE e no Euro, quais foram os Governos que arcaram com a "contenção", quem regularizou a calamidade dos recibos verdes de Cavaco, quem simplificou as burocracias notariais, quem corrigiu a "contabilidade criativa" inventada por Manuel Ferreira Leite, e mil etcs mais...

e noutras áreas, quem foi o Primeiro-Ministro que mais vezes foi ao Parlamento...

mas importante, mesmo, é o entusiasmo que esta campanha eleitoral suscitou, como talvez já não acontecia desde os anos 70...

oxalá o interesse se concretize numa participação expressiva nas eleições de amanhã!!!

;->>>

Ana Sofia Serrano disse...

Óptimo apanhado!
Beijos

Ana Clara disse...

Bela aula de História!