terça-feira, 15 de setembro de 2009

POEMA DO TGV PORTUGUÊS COM O PATROCÍNIO DOS GATO FEDORENTO!


Rola, rola TGV
Entre Lisboa e Madrid
É a maneira mais rápida
De eu chegar ao pé de ti!

Rola, rola TGV
Desde o Porto até Vigo
Neste trem vou embarcar
Quando quiser estar contigo!

Rola, rola TGV
Pelas linhas desta Vida,
Só não sabe quem não vê!
Que chegas antes da partida!

Corre, corre TGV
Sempre a alta velocidade
Traz-me de Madrid a Lisboa
Gosto mais desta cidade!

Manuela Ferreira Leite à espera de mandar
Ricardo Araújo Pereira de TGV
com bilhete só de ida...

5 comentários:

pin gente disse...

está favorecida.
abraços

argumentonio disse...

desta entrevista ficou uma impressão forte: latência!

à Cruela nunca lhe ocorre nada de espontâneo, é tudo calculado e sobranceiro, ao ponto de alvitrar sobre o voto do humorista e a cada pergunta fazer juízos de valor sobre a pessoa do entrevistador - é obra!!

e vai parar o TGV logo que tomar posse, esquecendo que antes disso terá que reunir condições por via eleitoral e, se for caso disso, coligar-se com outras forças políticas - pequenos pormenores para quem já conta com o ovo antes de a galinha o pôr!!!

mas honra seja feita à boa disposição demonstrada, desmanchou-se a rir em várias perguntas, passado o tempo necessário para as perceber - as que percebeu...

sim, foi de rir

;->>>

gimbras.nofuturo.com disse...

A gaja ficou muitas vezes buéda encavacada! Loool.

GarçaReal disse...

O poema é giro...

A foto...Bom .... Pensamento ou indecisão?


bjgrande do Lago

elvira carvalho disse...

Desta só vi a última pergunta.
E acho giro o poema ao TGV.
Um abraço