quarta-feira, 21 de outubro de 2009

DE 'CAIM' A SARAMAGO, PASSANDO PELOS MAUS-TRATOS A ALUNOS NO COLÉGIO MILITAR


Não tardará que José Saramago seja ameaçado de morte em virtude da polémica que o seu último livro está a causar. Tem sido assim, mesmo com escritores estrangeiros quando entram por caminhos menos ortodoxos da religião e mexem com interesses instalados. E não só a religião cristã, como é sabido!
Não li o livro - aliás, ainda tenho na mesa de cabeceira 2 ou 3 livros dele que me ofereceram e que não li - e o que sei é aquilo que se fala na comunicação social, e que resulta numa óptima promoção comercial da obra e do seu autor. No entanto, o que mais admiro em Saramago não é tanto a sua escrita mas sim a sua coerência política e ideológica. E mais ainda o seu sentido de humor.
Não faço planos de ler "Caim" a breve prazo, há outros livros à minha frente com mais 'urgência'. Mas o primeiro juízo que faço é que tenho quase a certeza que Saramago fez as suas pesquisas bíblicas nas edições da Bíblia das Testemunhas de Jeová, pois esta é a religião que - pelo que descobri - melhor 'trabalhou' a Bíblia em termos analíticos e estatísticos. E vocês, o que acham de toda esta polémica? Será um atentado à religião vigente ou tudo não passará de um 'fait-divers'?

'Ministério Público acusa alunos do Colégio Militar de maus-tratos', esta tem sido a notícia divulgada pela comunicação social desde ontem à noite! Ora bem, da maneira como está exposta a situação, até parece que os alunos é que infligiram maus-tratos a si próprios. Ou será que infligiram maus-tratos uns aos outros? Ou trataram mal os monitores? Ou os monitores é que trataram mal os alunos (como dá ideia o primeiro contacto com a notícia)? Não seria mais correcto escrever e dizer: 'Ministério Público acusa antigos alunos do Colégio Militar de maltratarem alunos mais novos'?... Isto é no que dá pôr pessoal com pouca experiência a fazer os grandes noticiários... é, ficam bem mais baratos, na verdade, e o público também não parece ser exigente com essas coisas... E lá vamos andando com a cabeça entre as orelhas...




11 comentários:

gimbras.nofuturo.com disse...

Penso que muito do que diz Saramago é mesmo para escandalizar. Pergunto-me se será estratégia de marketing?

Em relação à notícia do Colégio Militar, também fiquei com a mesma dúvida que tu. Quem infligiu os maus tratos a quem, afinal?

Carlos Albuquerque disse...

Olá, Sofá!
Tenho andado ausente, desculpa.
Saramago.
Conheço-o pessoalmente. Li toda a sua obra (que tenho), desde o Viagem a Portugal (editado pelo Circulo de Leitores)à Viagem do Elefante, tendo mesmo lido algumas crónicas que ele publicou no DN, antes de se tornar escritor. Caim já está aqui. Ainda não lhe peguei, mas fá-lo-ei em breve.
Não posso, portanto, falar do livro.
No que respeita ao que por aí vai, lamento. Lamento, sobretudo, a reacção de parte da Igreja Católica (onde incluo o tal deputado do PSD que quer que Saramago renuncie à nacionalidade portuguesa, ao que isto chegou!). A Igreja Católica zurziu no escritor antes mesmo de ter lido Caim. Lamentável. Obscuras mentes que não vêm para além do que querem e se põem a armar-nos em parvos!
Saramago não é contra a fé católica. Ele é contra todas as religiões. Estou, em absoluto, de acordo com ele. Quanto ao que ele disse, na apresentação do livro, referindo-se ao Velho Testamento, está absolutamente certo. Li a Bíblia e, volta e meia, releio. Há muito nos "textos sagrados", quer seja sobre o mal, como sobre o bem, que me fascina (como me acontece em outros livros que leio), mas há também, e em maior volume, muito que detesto e me horroriza pela faceta negra revelada da espécie humana.
Não sigo Deus, porque ele não existe. Não creio no divino, seja este o que for, Alá, Jeová, Deus...
Apesar de todos os seus defeitos (e virtudes), acredito no Homem. Para mim Cristo foi um homem, e só. Muito do que ele pregou é actual e a Humanidade deveria seguir alguns dos seus ensinamentos. Também, entre outros, Ghandi e Mandela o fizeram.
Já participei, nalguns blogs, em discussão sobre o tema. Quando se fala em publicidade a Caim, e em marketing, só digo, que melhor agente publicitário tem havido do que a Igreja Católica?!
Um Forte abraço!!! Se quiseres poderemos voltar ao assunto.
--
PS - Não sei onde arranjaste essa de que Saramago terá lido a Bíblia das Testemunhas de Jeová!

mariabesuga disse...

O que mais me preocupa num e noutro caso é a forma como a coisa notícia é apresentada.

Engraçado (sem graça propriamente dita) que em qualquer dos casos não mais é quemais do mesmo.
"sem graça propriamente dita" porque de assuntos graves se trata num e noutro caso e mal dados a conhecer, ao meu entendimento, claro.

Se Saramago já tinha passado por uma parecida com o Evangelho, esta é muito menos grave já que por mais não seja pelo estatuto que ele atingiu. Seguramente que neste tempo em termos de consequências não assistiremos ao descalabro anterior.
Já com os maus tratos no ou em colégio/s é sempre e cada vez pior seja quem for a maltratar quem quer que seja.

De qualquer maneira, muito interessante aqui, sempre, é a maneira como tu próprio pões as questões levantando dúvidas a tentativas de esclarecimento.

Um beijinho
Fica bem.

Paula Raposo disse...

Quanto a Saramago, cada um é livre de se expressar e de comprar e ler ou não o livro...quanto à notícia, normalmente elas são assim! A interpretação é sempre a oposta...beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

dois temas quentes, explosivos!

pertinentes!

gostei de ler!

um beij

Ana Sofia Serrano disse...

Olá!
Concordo plenamente contigo! E vai acontecer exactamente o que aconteceu com o "Envagelho", devido à polémica lá vão esgotar 26 ou mais edições!Parece que em Portugal não se pode tocar na Igrja! e no que toca a esse assunto não há direito a opinões divergentes das oficiais!
Quanto ao Colégio Militar não tenho andado muito a par do caso mas hoje vi na televisão e parece que foram maus-tratos de alunos mais velhos infligidos a mais novos. E parece que, como castigo, os alunos em questão apanharam 5 dias de expulsão! Estava o Director do Colégio a dizer à Jornalista que era o pior castigo, porque pior que isso, só a trasnsferência para outra instituição de ensino!Se foram coisas tão graves penso que devia ter outro tipo de tratamento! Numa escola pública penso que teria!
Beijos

Maria, Simplesmente disse...

Ouvi Saramago e não me senti escandalisada com a sua opinião, até porque, somos livres de emitir opinião sobre que assunto for, e a religião não pode fugir a isso.

Quanto aos alunos do Colégio militar não faço ideia, mas acredito que eles entre uns e outros também não sejam santos.

Mais duas a alimentar a comunicação social, boas caixas, enquanto há assuntos tão importantes pelos quais se deveria bater. Enfim é o País que temos e parece que poucos gostariam de mudar.
Boa semana
Maria

Carla disse...

o que diz Saramago é acima de tudo uma óptima estratégia de marketing...fala, cria polémica e as pessoas sentem-se motivadas a comprar. Respeito a obra dele, embora confesse que os últimos livros que li estejam muito aquém dos primeiros, mas isto é uma opinião pessoal.
Quanto ao Colégio Militar e às notícias divulgadas a verdade é que o porgtuguês é uma língua traiçoeira, principalmente para quem não a sabe usar
beijos

Bichodeconta disse...

Há tres dias alguém, adivinha quem: Ofereceu-me tres livros. Caderno e Caim de Saramago e o de António Lobo Antunes que hoje está a ser lançado.. Comecei exactamente pelo Caim.Gosto de ler, e gosto de ler Saramago, confesso que por vezes pra apanhar algumas coisas recorro a livros de outros autores.Saramago tem uma forma muito peculiar de escrever, há quem diga que nem consegue ler nada que ele escreva.. Não admira, essa seria a desculpa de algumas pessoas do século passado a quem não foi dado o privilégio de aprender a ler e escrever, por isso não conseguiriam ler nada do que ele ou qualquer outro escreva. Eu entendo-o em cada linha, em cada vírgula ou em cada falta dela. Há outros sentimentos que nos unem, mas que não influenciam em nada a minha opinião sobre a sua(dele)obra.Li todos, naturalmente gostei mais de uns do que de outros.Na jangada de Pedra e no Ensaio sobre a cegueira eu entri no livro, quero dizer, na jangada de pedra eu sentia o baloiçar da peninsula á deriva, como uma jangada, foi uma sensação que jamais havia experimentado, no ensaio, também me senti ali, no meio daquelas pessoas e sentia muitos daqueles acontecimentos.. O Caim, do que li, estou a gostar e o José é inteligente demais para estar a escrever barbaridades.Todos sabemos que a Igreja tem muito a temer por maldades feitas em nome de Deus. E que ao abrigo do mesmo Deus se cometeram e continuam a cometer atrocidades que nos parecem impensáveis.. A polémica até o vai ajudar a vender mais livros, e fica uma certeza:A Academia Sueca não lhe atribuiu um prémio Nobel pelos lindos olhos dele.. Pensem o que pensarem, ele elevou alto o nome de um País que nem merece te-lo como cidadão.. O colégio militar, pois!Espero para ver as punições aos arguidos. Ninguém grita ai, que não lhe esteja a doer algo..Beijinhos, Ell

elvira carvalho disse...

Quanto ao Saramago, confesso um pouco envergonhada que nunca li nenhum livro dele, embora os tenha comprado quase todos para oferecer à minha sobrinha que adora lê-lo. Por isso não posso falar do livro.
Do que diz, ou disse, apesar de católica eu penso que tem razão. Na Bíblia encontram-se muitos relatos de certos acontecimentos que hoje seria considerados autênticas barbaridades. Só quem não leu a Bíblia não sabe isso. Claro que naquela época os povos eram muito mais primitivos e talvez até fosse natural. Mas hoje
todos criticamos e com razão barbaridades que outras culturas têm como por exemplo apedrejar a mulher, e no entanto isso é corrente na Bíblia. O próprio S. João Baptista, foi degolado porquê?
Porque denunciava os maus costumes.
Quanto aos alunos do Colégio Militar, calculo o quanto foi rígida a educação ali. Quem cumpriu tropa há uns anos atrás, sabe como eram tratadas as nossas tropas, homens, adultos. Agora imaginem os miúdos... que tinham que ser treinados para no futuro comandarem as tropas.
Um abraço

mulher disse...

Muito bons temas em debate.Do colegio militar não é novidade.Culpados? Serão os pais?
Eu não queria lá um filho meu em tempo algum.Do Saramago, bem, tb já é sabida a opiniao dele.Não esconde e penso que tem direito como nós a ela.Dos livros dele, uns gosto outros nem tanto.
Bom fim de semana, com Caim e com a Biblia heheheeheh.