sábado, 24 de outubro de 2009

A Vacina contra a GRIPE A levanta a questão de haver portugueses de 1ª e portugueses de 2ª

Esta polémica em redor de quem deve ser vacinado ou não em Portugal com a vacina da Gripe A levanta uma questão pertinente: afinal continuam a haver cidadãos de 1.ª e cidadãos de 2.ª. Porque razão uns portugueses são indispensáveis e outros dispensáveis? Há alguma bitola que possa medir o grau de necessidade de cada um de nós em relação ao país? Se o Presidente da República é indispensável no seu cargo, não serão serão também indispensáveis os que escrevem e os que fotografam? Quantos jornalistas, por exemplo, vão ser contemplados com a vacina? Directores de jornais e de TVs? Decerto que não, pois o Poder Político até via com bons olhos que o pessoal da comunicação social ficasse uns tempos em casa...

Com isto tudo sinto-me um cidadão de 2.ª em Portugal, um Sofá amarelecido pelo tempo e pelo desprezo. Agora sei que sou dispensável... excepto para pagar impostos! A Ministra da Saúde espirrou-me para fora dos cidadãos imprescindíveis. Não estou incluído nos milhares de portugueses que vão ser vacinados só porqu
e alguém acha que eles têm cargos importantes e que não podem apanhar o vírus! Então, e eu? Acho que vou mais longe que o José Saramago e vou mesmo tratar de mudar de nacionalidade... bom, duvido é que alguém me queira, mas não custa tentar! E que tal pedir asilo gripal a algum resort das Caraíbas... ou ao Hawai... ou à Polinésia? Vou pensar nisso... se alguém quiser alinhar comigo façam o favor... não queiram ser portugueses de 2.ª sem direito a vacina!

17 comentários:

Paula Raposo disse...

Bahamas soa-me bem!! Vamos embora?!! Beijos.

tulipa disse...

Embarcamos nos sonhos,
atracamos na Vida,
pela mão de um(a) Amigo(a)!

Assim me sinto quando te leio.

Esta noite podemos dormir mais uma hora, com a mudança da hora;
pois aproveito essa hora a mais, para visitar os meus amigos da blogosfera, que ando em falha.

Férias na Polinésia,
nada mau...
Férias em pleno Verão!!!
Não sei o que isso é...
Vou fazendo uns dias aqui
outros por ali,
uns dias em Setembro
outros 4 em Outubro
o resto vem para Novembro!

Beijinhos e miminhos.

Bichodeconta disse...

Ó meu amigo se quando fiquei sem o meu trabalho de que tanto gostava e tanta falta me fazia/faz, e porque perdi a jovialidade dos 18/20 anos olham quase de lado como se fosse um ser dooutro mundo quando vou pedir trabalho, entregar curriculo etc etc etc.E dizia eu que se por este motivo já me sentia Cidadã de 2ª imagina agora com a história da gripe. Passei pra cidadã de 3ª , e o melhor é fazer a lista dos que vamos apanhar fripe pra outras paragens onde o sol e o mar estejam presentes e não nos chateiem muito.. Dedo em riste, presente, o bichodeconta também vai. já estou a fazer a mala.Faz ai um link para que possamos fazer a lista, Já agora, dá pra passar por Africa?Bom domingo e não te esqueças de por na mala as máscaras, os desinfectantes de mãos, osantigripe, umas pastilhas prá garganta, uns analgésicos e anti-piréticos.Inventa um grito de guerra(não, antes um grito de paz)pra gritarmos ao passar a fronteira.. O meu bilhete é só de ida ehehehe. Beijinho, ell

Marta disse...

Pois é, em todos os aspectos...
Continuo a lembrar-me da frase da Lia Gama, a próposito de uma peça que foca exactamente o desinteresse pelas pessoas a partir de determinada idade: "Em Portugal, temos que ser sempre jovens e bonitos".
Por isso, quando decidires, dá-me um toque e pode ser que também me decida a ir..
Até já
Beijos e abraços
Marta

Carlos Albuquerque disse...

Pegando ali na citação da Lia Gama feita pela Marta: não sou jovem nem bonito, creio mesmo nunca ter sido uma coisa nem outra. Só eu, assim, tal e qual. Claro que fui miúdo mas, depois, dei um salto.
Aqui chegado, este post lançou-me a dúvida, penso que serei, digo eu, cidadão de 4ª, ultrapassando a escala apresentada.
Alinho no pedido de asilo gripal. O resort de destino deixo à escolha do autor do blog. Não gostando, direi.
Um forte abraço!!!
--
PS - outra dúvida: a minha médica diz que não, não é necessário tomar a tal vacina!!!???

▒▓█► JOTA ◄█▓▒ disse...

Corroboro com o que dizes


Abraço

Violeta disse...

Alex
neste caso eu quero mesmo ser de segunda. Vacinada só se for amarrada e ameaçada.
Fiquem os de 1ª, e todos os outros que a queiram, com a vacina.
Bjocas

Ezul disse...

Faz lembrar aqueles filmes de ficção científica: perante o colapso do planeta, um grupo de eleitos consegue escapar a bordo de uma nave. Como não há lugar para todos...Por mim,que também sou uma das excluídas, vou insistindo na vitamina C, na equinácia, nos desinfectantes. Logo se vê!
:)

Fernando Vasconcelos disse...

Eu estou com a Violeta prefiro ser de segunda.

continuando assim... disse...

a melhor solução :
vacina contra a gripe "normal"
e a vacina da pneumonia

e já está!

:)
é assim que vão fazer os meus pais, sugestão minha :)

boa semana
teresa

gimbras.nofuturo.com disse...

Sinceramente? Eu cá dispenso a vacina. Detesto agulhas!

gimbras.nofuturo.com disse...

Mas essa ideia de mudar de nacionalidade para um local paradisíaco...

Entre "linhas" disse...

Completamente de acordo contigo meu amigo,tive há algumas semanas atrás uma crise aguda de rinite alérgica e fui levada na "ceifa" como Gripe A, os sintomas eram bem visivéis,mas apenas para constar de mais um elemento na linha 24, e uma viagem de INEM até Alcácer do Sal ,isto é mesmo para rir lol

Beijocas Zita

O Puma disse...

Com a tomada de posse do antigo

governo

considero-me vacinado

ofereço a minha

Diário de um Anjo disse...

Isto já não é de novidade que somos tratados como de 2ª ou até de 3ª. Muito gosta este povo de uma história de ficção cientifica. Portugal poderá entrar em colapso se o o Sócrates espirrar para cima do Cavaco, não acham?;-)

Ana Sofia Serrano disse...

Olá!
E ainda é pior quando acabei de ler na "Sábado" que Portugal é o único País que está a incluir os politicos na lista dos primeiros! Segundo li, até o Obama vai ter que esperar que os grupos verdadeiramente de risco levem a vacina para a levar ele!
Beijinhos

mariabesuga disse...

Pois deve ser por essas e por outras que não me apetece ser vacinada mesmo que chegue a vez do grupo a que me fazem pertencer.

Portanto... essa de dar de frosques para qualquer lugar não sujeito às adversidades da gripe... talvez nem seja assim tão má ideia...

Bjbjo Alexandre