quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

RELATÓRIO ESCONDIDO COLOCA OS PROFESSORES PORTUGUESES ENTRE OS MELHORES DA EUROPA

A crise na Educação é a mãe de todas as crises, e a Europa Ocidental - e muito particularmente Portugal - está a pagar o desinvestimento na Educação.
No entanto, e apesar de os professores terem sido quase considerados inimigos e criminosos por parte dos dois últimos (des)governos, foi divulgado agora o relatório PISA - que o actual governo e a comunicação social se preocuparam rapidamente a esconder - onde mais de 90% dos alunos portugueses afirmam ter uma imagem positiva dos seus professores, ocupando os professores portugueses a 1ª posição entre os docentes dos 33 países da OCDE.
O mesmo relatório conclui ainda que os "professores portugueses estão sempre disponíveis para as ajudas extras aos alunos e que mantêm com eles um excelente relacionamento". E acrescenta que "Portugal é o 6º país da OCDE cujo sistema educativo melhor compensa as assimetrias sócio/económicas".
Acrescente-se que os professores - em especial dos ensino básico e secundário - são os profissionais mais atingidos nos cortes salariais e na perda de regalias ao longo dos últimos seis anos. O Meu Sofá Amarelo - não sendo professor - é da opinião que, sendo a Educação uma das bases fundamentais de um país para formar melhores pessoas e mais competentes, não se percebe o porquê de tal perseguição a quem tem o dever de ensinar bem e em especial de motivar, base para o sucesso das pessoas e das comunidades! Dificilmente haverão alunos motivados se não houver professores motivados. E o que vemos é exactamente o contrário... e raro é o professor que não tenha que sobreviver com a ajuda de comprimidos para as depressões e não só! De salientar que a Inglaterra também tomou medidas drásticas de controle às despesas mas não tocou na Educação... nem na Saúde nem na Justiça, os pilares fundamentais de uma sociedade de direito!



7 comentários:

Luís Coelho disse...

Sempre pergunto quem é o pai de tanta burrice e qual o fim de tanto desmando de fazer inovações e sem ver os resultados já estão a ser impostas outras que contradizem e anulam as anteriores.

A educação deveria ser a flor de todo e qualquer governo e nunca essa coisa de novas oportunidades que esbanja conhecimentos como que atira pérolas aos porcos.........

Todos tem direito de estudar e aprender mas não a dar-lhes um canudo que não substitui a ignorância por sabedoria e boa educação.....

Joana disse...

O governo devia era de perceber porque razão há professores motivados e outros à beira da depressão. Talvez assim conseguisse chegar a alguma conclusão.

beijinhos

Ezul disse...

Dói-me a absurda realidade que nos cerca e que nos vai aprisionando! Se a solidariedade se quebrar, então...
:))

lino disse...

A educação anda mal há muitas décadas e em muitos países e a quota parte de responsabilidade dos professores é mínima. Mas continuo a considerar que a origem do monstro foi a capitulação do bolo rei com a aprovação do ECD no início do anos noventa. Senão analise-se a posição salarial relativa dos professores face ao SMN comparativamente com outros países da OCDE.
Abraço

ROSINHA disse...

Não podia estar mais de acordo...Pena mais pessoas não pensarem assim!
Obrigada*

Maria, Simplesmente disse...

Alex...

Há muito tempo que não te visitava. mas espero que não te tenhas aborrecido comigo, pois penso que tu és daquelas pessoas que, sem me conhecerem, sabem que eu lhes tenho amizade e que a vida obriga por vezes a ausências.
Tens tanta razão, Alex, mas como educar em primeiro lugar as famílias para que compreendam, além da escola, o lugar e responsabilidade que lhes compete junto das "criancinhas"?
É que sabes, o problema agora já é tão profundo que não sei onde iremos parar. Eu gostava de não ter razão, eu gostava de ser eu a mal intencionada, a que vejo tudo mal...
Eu gostava de não ver e ouvir o que por vezes chega até mim e me desagrada.

Justine disse...

SA, percebe-se bem esse critério assassino se pensarmos a quem interessa uma população esclarecida, culta, conhecedora dos seus direitos, reivindicativa...