segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

AMÁLIA QUIS DEUS QUE FOSSE O SEU NOME...

Terminou a Exposição sobre a Amália no Museu da Electricidade, em Lisboa. Foi com certeza a Exposição que melhor esmiucei e que mais fotografei. Porque Amália não foi só uma fadista, foi talvez a personalidade portuguesa mais marcante do século XX. Não sei se a história me vai dar razão... Para mim Amália continua viva, bem viva... aliás, basta ver as duas fotos de baixo para perceber que ela está a posar para as pessoas que a estão a fotografar!

Das centenas de fotos que fiz da Exposição destaquei estas três. Espero que gostem! (clicar nas fotos para as ampliar)

13 comentários:

Carlos Pires disse...

Adoro a Amália, mas o século XX é o século de Fernando Pessoa. Não que a Amália não seja enorme, mas Fernando Pessoa é... ainda maior.

margusta disse...

Querido Alexandre,
..de certeza que deve ter sido uma exposição muito interessante e emocionante...
Amália faz parte da nossa história sem dúvida alguma. Das fotos que nos deixas, muito bem escolhidas, a sua beleza incomparável, onde se esconde um certo mistério, um sei la o quê....que tanto a distinguia...

Deixo-te um beijinho,
Margusta

lino disse...

Amália será sempre Amália.
Abraço

Jacarée disse...

Não conheco a exposição...
No entanto, penso que Amália irá ser imortal.
Um grande marco na história... no fado e seu país (Portugal)

Copiei este peq.trecho abaixo... diz tudo da grande mulher que foi e que continua viva na alma de quem a ama.

" Não tenho medo da morte, porque tenho fé e, sobretudo, lucidez. Sou frágil nas pequenas coisas, mas forte nas grandes."
"O que interessa é sentir o fado. Porque o fado não se canta, acontece.

Boa semana

Sight disse...

A exposição não a conheço... vou esperar pela descentralização!
Amália não é questionável, nem a mulher nem a sua obra! Será sempre a imagem que projectou e irá perdurar.

Tiro o chapéu à sua primeira foto! Um momento intenso.´

Abraço

Mar Arável disse...

Amália

uma voz eterna

Maria João disse...

eu acrescento...

Amália, quis Deus que fosse Portuguesa!
É um orgulho enorme ter Amália no nosso património cultural. Imortal? Sim, ela é um detalhe eterno na vida de todos os nós, quer gostemos ou não de fado!
As fotos, magníficas... a primeira é no entanto, muito especial!!!!

Um beijinho

Justine disse...

Vou vendo a exposição pelos teus olhos, pela tua sensibilidade, pelas tuas palavras. E sinto-a...

paula disse...

Não fui, por falta de tempo ou oportunidade.
Estão optimas as fotos:)

TristãoeIsolda disse...

Amália... sempre!

Abraços nossos


(Tristão e Isolda)

Ezul disse...

De Amália recordo a extraordinária voz e, fundamentalmente, um sentimento que parece vir bem do fundo da alma - um sentimento genuíno, verdadeiramente sentido e também sofrido. Gosto da primeira foto pela força que a imagem do visitante traduz; as outras fotografias transmitem-me realmente a sensação da presença de Amália, como se esta comunicasse com quem por ali passa e pára a fotografá-la.
:)

argumentonio disse...

belas fotos e momentos tocantes a pretexto de mais uma excelente exposição num espaço magnífico!

;_)))

Anónimo disse...

Visite o blog Amalia Por Amor... http://www.amaliaporamor.blogspot.com

Albums raros vão ser postados por lá