sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

FERNANDO NOBRE A PRESIDENTE OU MAIS UMA CAUSA NOBRE DO PRESIDENTE DA AMI?

Quem será o Senhor que se segue? Pelo menos uma coisa é certa: quem quiser ser Presidente da República deve começar por usar gravata vermelha!

O Meu Sofá Amarelo esteve ao fim da tarde de hoje na (apertadíssima) apresentação da candidatura de Fernando Nobre à Presidência da República. O auditório do Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, foi pequeno para tanta comunicação social e para todos aqueles - conhecidos e anónimos - que quiseram apadrinhar a já chamada revolução na política em Portugal.

O Presidente da AMI - com tantas provas dadas nas áreas da solidariedade, voluntariado, fotografia, etc - é o 2.º português a lançar-se na nobre causa da corrida a Belém... Mas esta República está tão mal que nem sei se isto lá vai com gestos... nobres!


5 comentários:

argumentonio disse...

achei curiosa a pronta reacção de Alfredo Barroso, cunhado de Mário Alberto Nobre Lopes Soares, afirmando que não pertence à ala soarista mas queixando-se amargamente de Fernando Nobre se candidatar sem ter condições de unir a esquerda - a mesma esquerda que Mário Soares dividiu, a mando de Sócrates, nas anteriores eleições presidenciais, realizando consciente ou ingenuamente (difícil de acreditar mas...) a estratégia de instalar o conveniente Cavaco na cadeira de Belém

Nobre terá as mais nobres intenções mas não deixa de cumprir exactamente o mesmo papel dos que em eleições passadas tudo fizeram para propiciar a eleição do candidato da direita, embora nem sempre com sucesso

e Barroso, pese embora a dúvida mais que justificada quanto à linearidade e sinceridade da análise, tem razão em vários pontos: a Fernando Nobre, sobredotado em voluntarismo, generosidade e mundividência, falta-lhe estatura política, timbre e experiência do combate político indispensável ao reforço da cidadania que reclama representar

e apresentar-se depois de Manuel Alegre, desenrolando à tripa forra uma passadeira vermelha a um Cavaco Silva sibilino e na fase de gestão do tabu quanto ao cobiçado segundo mandato, deixa um amargo de boca difícil de apaziguar - porque se prestará a tal papel um homem desta envergadura?

Violeta disse...

Esperemos que a escolha da gravata seja pessoal e não imposta... pelo menos isso!

Anónimo disse...

SE Nobre for apoiado pelos barões Soaristas não terá o meu voto . O meu voto não irá para Alegre, o candidato que calou a liberdade , não dou mais para esse peditório . Perfiro claramente um candidato de Direita que nem falar sabe , pois sei quem é , do que um falso candidato de Esquerda!
Alegre JamAIS!
T Santos Pereira

chapeu de sol amarelo disse...

Não conheço o Senhor mas se for amigo do Mário Soares, desconfio das suas intenções...

Ezul disse...

O Dr. Fernando Nobre sempre teve a noção de que é uma voz incómoda. Algumas das reacções à sua candidatura vêm dar-lhe razão, ainda que o acusem de inexperiência política. Não deixa de ser irónica, essa questão da “experiência”, ou da falta da mesma. Afinal, o que resultou de positivo desse “profissionalismo” de uns quantos, sobretudo de uma geração de figuras que nascem e crescem na política, tão desligadas da realidade das pessoas em nome das quais dizem agir? Que espécie de fatalismo justifica que, aos Portugueses, não reste mais do que a escolha entre a mentira e a omissão?