sexta-feira, 19 de novembro de 2010

SER OU NÃO SER NATO, EIS A OTAN!

Na era das vídeo-conferências não se percebe porque razão os líderes políticos e militares correm tantos riscos e fazem os outros corrê-los também sem nada terem a ver com isso e porque desestabilizam a vida de todos os dias das pessoas quando podiam estar em casa, nos seus países, em pantufas e roupão, degustando umas torradas ou uns ovos mexidos, com uma câmara de TV à frente...

Chegam de todo o lado
Em grandes aviões a jacto
São os senhores do mundo
São os senhores da Nato
Vêm para grandes debates
De teor quiçá profundo
Têm poder aos quilates
Decidem a vida dos outros
Porque a deles está certa
E não há quem os peneire
Mas, muita atenção, alerta,
Que ninguém deles se abeire
Pois esses senhores do mundo
Não são flor que se cheire!

Fotos de Play Time feitas em exclusivo para
O Meu Sofá Amarelo na acção improvisada ontem
no Rossio simulando um bombardeamento!

9 comentários:

Joana disse...

Gostei muito do poema. Parabéns!

Beijinhos

Anónimo disse...

Hoje até o tempo chora!
Play time

MagyMay disse...

... mais uma consulta com receituário de "antibiótico"...

lino disse...

Em casa, de pantufas e roupão, não davam nas vistas nem tinham à mão banquetes pantagruélicos à conta do zé pagante e outros primores. Onde é que na Casa Branca, só para exemplificar, há pasteis de Belém?
Abraço

Lia disse...

Já tou como o Anónimo "Play Time" hehehe

Bonito poema!:0)))

Beijinho amigo*

argumentonio disse...

andei sem trânsito, graças à cimeira, fiquei preso no corte de trânsito sob o viaduto do meu bairro, porque o Obama decidiu ir para lá morar este fim de semana, por sinal cruzei-me com ele e trocámos cumprimentos mas o aceno já não chegou para tanta comitiva blindada de sirene inflamada, felizmente vi a Carla Bruni (posso provar, tirei uma fotografia, o facto de dizerem por aí que ela não veio é uma completa irrelevância ou mesmo da pior ciumeira) pelo que a semana acabou em Bem, sendo que para o efeito, de acordo com metodologia INE, a chuva caiu já era depois da semana e molhou calças que estavam já em fim de carreira prontas para a máquina, por isso, e o terra a Terra Douro Reserva (o ano é que não posso dizer, de contrário o Fisco tirava-me o resto das poupanças que já não tenho e não sou assessor camarário nem partidário, por isso) tinha notórias propriedades isolantes e daí que não me calhou aguinha nenhuma, ora bem feito, ou então era do queijinho de Nisa assado com azeite nacional e orégãos alentejenos, sim, enos, mai nada!

;_)))

argumentonio disse...

pensando bem, ainda uma verrinazinha sobre os sempiternos manifestantes contra toda e qualquer cimeira, seja onde for no globo, já que só manifestantes globalizados se queixam da globalização, mas fica a perguntazinha: quem lhes paga as andanças e as festanças?

;_)))

Maria João disse...

Acho a ideia da vídeo-conferência algo a aproveitar em reuniões futuras desta ou de envergadura similar.

Agora, verdadeiramente marcante e merecedor do meu aplauso de pé, foi a esta iniciativa de simular a morte da população devido a um bombardeamento.
Iniciativa extremamente inteligente de falar muito seriamente, sem uma palavra ou um gesto agressivo.

Espectacular!! É assim que o mundo tem de continuar a manifestar-se se quer chegar a algum lado. A força da agressividade já não nos levará a lado nenhum!

Um beijinho

Ana disse...

Imagino a confusão por Lisboa...
Beijinhos