sábado, 4 de dezembro de 2010

COMO SERIA PORTUGAL HOJE SE SÁ CARNEIRO NÃO TIVESSE MORRIDO?

30 anos após a morte de Sá Carneiro ainda há paredes que conservam o testemunho (para o bem ou para o mal) daquele que nunca se chegou a saber se um bom estadista ou não: o tempo não lhe deu tempo, ou alguma coisa fez com que o tempo não bastasse!
Como seria o Portugal de hoje se Sá Carneiro não tivesse desaparecido no dia 4 de dezembro de 1980? Talvez o Gen. Soares Sá Carneiro tivesse ganho as eleições presidenciais a Ramalho Eanes e tudo tivesse sido diferente a partir daí! Para melhor, para pior? Nunca se saberá, claro! O que se intui é que com certeza que com Sá Carneiro ou sem Sá Carneiro nada seria muito diferente do que é hoje pois as más gestões já vinham desse tempo, quando cai governo, levanta governo: uma das diferenças talvez fosse termos Sá Carneiro na presidência da República em vez de Mário Soares ou de Jorge Sampaio! A ver vamos... no regresso ao futuro!

6 comentários:

Pedrasnuas disse...

QUEM SABE? ALGUÉM SABERÁ? SE...SE...

Joana disse...

Ao almoço estava a ouvir um analista politico a divagar sobre o "como seria Portugal hoje se Sá Carneiro não tivesse morrido" e percebi que somos um país com o sindroma de D.Sebastião. Infelizmente.

Beijinhos

argumentonio disse...

trágico, sem dúvida...

mas convém lembrar Adelino Amaro da Costa, outro político prometedor

partiram cedo

...

lino disse...

Se a minha querida avó tivesse sido homem eu não existia!
Abraço

Anónimo disse...

Olá sofá cor de sol;
Olha em minha opinião o Sá Carneiro é um pouco o James Dean ( á nossa dimensão),Por de trás do discurso politico está sempre subjacente alguma intenção. Agora dá jeito falar do Sá carneiro então (eles compram a ideia e vendem-na á sua maneira), A fazer nascer, e a fazer destruir idolos, os seres humanos são peritos. se ele fosse vivo provavelmente hoje ninguem se lembraria , de falar muitto dele. Mas para a politica é conveniente projectar estas representações mentais, são estratégias interessantes de manipulação dos que ainda acreditam na politica feita desta maneira.( Emblemas, bandeiras , Insignias é o que mais temos.
Play time

Ana disse...

Nunca saberemos mas talvez o resultado fosse o mesmo...
Beijinhos