quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

S-I-D-A : Síndrome do Isolamento da Dor e da Angústia

Eu tenho um anjo, anjo da guarda
que me protege de noite e de dia


Eu não o vejo, eu não o oiço,
mas sinto sempre a sua companhia.

Eu tenho um anjo, anjo da guarda
A toda a hora e em todo o lado
posso contar com a sua vigia.

Não usa arma, não usa a força
Usa uma luz com que ilumina a minha vida

(Uma pequeníssima homenagem d' O Meu Sofá Amarelo a
António Variações e a todos que padecem
com o tal Síndrome tantas vezes fatal...
porque a Vida muitas vezes não é mais que pedaços de reflexos!)

13 comentários:

lino disse...

As suas canções são sempre uma inspiração.
Abraço

Marta disse...

Gosto do som que se ouve por aqui :)

Marta disse...

Momentos de beleza e coragem...
Boa escolha...música e fotos....
Parabéns, Alex...
Beijos e abraços
Marta

Filoxera disse...

Lindo post.
As imagens são maravilhosas!
Beijos.

Anónimo disse...

Dificil comentar quando se fica sem palavras; dificil transmitir emoções nesta "vida" tão virtual.. Dizer que são muito belas as imagens é insuficiente, para transmitir as emoções que elas suscitam. por isso ...
o meu silêncio e muita emoção...

play time

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Amigo, penso que todos nós temos um anjo da guarda.

Abraço...!

argumentonio disse...

bela homenagem

personagem intrigante, a um tempo enigmático e genial, trazia o fôlego de um tempo novo, para o bem e para o mal

;_)))

São disse...

Lindo, lindo e comovente post!

Um abraço grande, meu caro.

Maria João disse...

Tenho pena, meu amigo, que cada vez mais se fale de tolerância em vez de respeito e em discriminação em vez de aceitação...

Tenho pena que as sociedades "desenvolvidas ou em vias de.." , sejam cada vez mais ignorantes no reconhecimento da humanidade.
Tenho pena...

Maria João disse...

Esqueci-me do beijinho, no teclado!

:-)

Joana disse...

Lindo! Amei o post.

Beijinhos

MagyMay disse...

Tenho que botar palavra (sentires) neste post.

É que quando olho os outros, vejo-me...

Tudo lindo neste momento, aqui.

Ana disse...

Infelizmente ainda não há cura. Mas com os progressos da Medicina já não é uma sentença de morte!
beijinhos